José Sarmento de Matos (1946 – 2018)

Faleceu esta manhã, aos 72 anos de idade, José Sarmento de Matos. Formado em História da Arte e especialista na arquitetura civil de Lisboa identificava-se, sempre, como olisipógrafo. Foi o responsável pela conceção da toponímia característica do Parque das Nações e a ele se deve a escolha dos nomes das ruas, fortemente ligados aos Oceanos Ler mais sobreJosé Sarmento de Matos (1946 – 2018)[…]

Árvores mortas em Lisboa no “Portugal em Direto” (RTP)

A RTP transmitiu no programa “Portugal em Direto”, uma reportagem sobre a morte de árvores na cidade de Lisboa, com ênfase no estado do arvoredo da Alameda dos Oceanos e restantes espaços da freguesia do Parque das Nações. A reportagem contou com os depoimentos de Emanuel Sousa, conhecido defensor do património arbóreo da capital, Cristina Castel-Branco, Ler mais sobreÁrvores mortas em Lisboa no “Portugal em Direto” (RTP)[…]

As árvores morrem de pé

Um dos fatores mais importantes para a estratégia de recuperação ambiental da Zona de Intervenção da Expo’98 foi a elaboração do Plano de Arborização que se traduziu na plantação de mais de 10.000 árvores em toda a área. Um dos seus maiores méritos foi ter permitido salvar cerca de 500 árvores adultas que pela sua Ler mais sobreAs árvores morrem de pé[…]

Regresso ao Oceano

“O Pavilhão dos Oceanos, futuro Oceanário de Lisboa, é uma celebração do oceano, uma celebração da vida. É um convite permanente dirigido a pessoas de todo o mundo para visitarem lugares remotos, encontrarem animais diferentes e, num contexto de lazer e entretenimento, pensarem em desempenhar um papel no programa da Humanidade para o próximo século: Ler mais sobreRegresso ao Oceano[…]

Luís Vassalo Rosa (1935 – 2018)

Tomámos conhecimento esta tarde do falecimento do Arq.º Luís Vassalo Rosa, antigo Diretor dos Serviços de Planeamento e Gestão Urbanística da Parque EXPO S.A. e responsável pelo Plano de Urbanização, coordenação e gestão urbanística da Zona de Intervenção da EXPO’98. Vassalo Rosa foi o “pai” daquilo a que hoje chamamos Parque das Nações, uma designação Ler mais sobreLuís Vassalo Rosa (1935 – 2018)[…]

Grande Reportagem Antena 1 – “Cidade Imaginada”

Há quase 20 anos Lisboa ganhou uma nova cidade a oriente, mas ainda há desafios por ultrapassar no lugar que acolheu a exposição mundial de 1998. Falta, por exemplo, um centro de saúde para dar resposta aos cerca de 21 mil residentes do Parque das Nações. Para além disso, esta zona cosmopolita ainda está divorciada Ler mais sobreGrande Reportagem Antena 1 – “Cidade Imaginada”[…]

Tertúlia Comemorativa dos 20 anos da Expo’98

No próximo dia 21 de maio, pelas 18:30, no Hotel Olissippo Oriente (Av. Dom João II) a ACIPN organiza uma Tertúlia Comemorativa dos 20 Anos da Expo’98. Será uma oportunidade para se partilharem histórias destes 20 anos e de lançar interrogações e caminhos para o futuro do Parque das Nações. O programa é o seguinte: Ler mais sobreTertúlia Comemorativa dos 20 anos da Expo’98[…]

Intervenção na Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de 24 de abril

Transcreve-se de seguida a intervenção da ACIPN na Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia realizada no dia 24 de abril: Permitam-me começar por apresentar a ACIPN a este Executivo, dado que ainda não tivemos oportunidade de o fazer e na nossa única interação até ao momento não obtivemos qualquer resposta o que, aliás, vem em Ler mais sobreIntervenção na Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia de 24 de abril[…]

O metrosidero de Braço de Prata

Na cerca da extinta fábrica de Braço de Prata, existia um exemplar de “Metrosideros excelsa”, conhecido pelos nomes comuns de metrosidero ou árvore-de-fogo. Esta espécie é extensamente usada como árvore ornamental, adaptando-se muito bem no nosso país nas áreas próximas do mar. Condenado que estava num local onde se previa a passagem do prolongamento da Ler mais sobreO metrosidero de Braço de Prata[…]

Facebook