José Sarmento de Matos (1946 – 2018)

Faleceu esta manhã, aos 72 anos de idade, José Sarmento de Matos. Formado em História da Arte e especialista na arquitetura civil de Lisboa identificava-se, sempre, como olisipógrafo. Foi o responsável pela conceção da toponímia característica do Parque das Nações e a ele se deve a escolha dos nomes das ruas, fortemente ligados aos Oceanos (o tema principal da Expo’98) e aos seus exploradores, com ênfase na epopeia marítima portuguesa mas, também, na literatura, na geografia e, inclusive, na banda desenhada, talvez a sua opção mais polémica.

Em maio, numa entrevista concedida à Radio Renascença a propósito dos 20 anos da Expo’98, confessou: “Na altura houve quem dissesse que eu me tinha passado da cabeça. É verdade que brinquei um pouco, despertei algumas gargalhadas, mas também me preocupei em dar uma certa lógica aos nomes das ruas e, sobretudo, em criar empatia entre os moradores e os nomes das ruas onde moravam”.

A Direção da ACIPN, em nome dos seus associados, gostaria de aqui deixar um agradecimento público ao contributo essencial de José Sarmento de Matos para a concretização da Cidade Imaginada. A melhor homenagem que a cidade lhe poderia prestar, seria manter e respeitar o conceito de toponímia por si idealizado e que a CML já adulterou por duas vezes com a atribuição de topónimos que não se enquadram na lógica original.

Facebook