A “lisbonização” da higiene urbana no Parque das Nações

O problema da higiene urbana é uma grande preocupação que afeta toda a cidade de Lisboa e, infelizmente, o Parque das Nações já não é uma exceção. Este território, que até 2013 era um exemplo e uma referência em termos de limpeza e organização do espaço público, tem assistido, nos últimos anos, a uma degradação desses elevados parâmetros de qualidade de manutenção urbana.

Ainda que a dimensão do problema não seja tão grave como noutros pontos da capital, esse facto não nos pode tranquilizar atendendo a tudo aquilo que já se perdeu. E se nada for feito em contrário, mais depressa estaremos nivelados com as restantes freguesias do que recuperaremos os espaços limpos e imaculados que tivemos num passado não muito distante. Afinal de contas não esquecemos as palavras do atual primeiro-ministro (então presidente da CML) quando em 2012 declarou publicamente que “quem mora, trabalha e investiu no Parque das Nações tem obviamente direito de exigir o mesmo padrão de qualidade elevado que teve até aqui”.

Excerto de reportagem da Lusa com declarações de Carlos Ardisson:

Facebook