O metrosidero de Braço de Prata

Na cerca da extinta fábrica de Braço de Prata, existia um exemplar de “Metrosideros excelsa”, conhecido pelos nomes comuns de metrosidero ou árvore-de-fogo. Esta espécie é extensamente usada como árvore ornamental, adaptando-se muito bem no nosso país nas áreas próximas do mar.

Condenado que estava num local onde se previa a passagem do prolongamento da Av. Infante D. Henrique, a Parque EXPO foi então consultada para avaliar a possibilidade de mudar o metrosídero para a Zona de Intervenção da Expo’98. Tendo-se concluído pela afirmativa, a operação de transplante foi planeada e adjudicada. A maior dificuldade enfrentada residiu nas movimentações pois teve que se galgar o muro da cerca com recurso a uma grua e vencer outros obstáculos até à Z.I. tais como cabos elétricos e tubagens que impediam a passagem.

Tudo acabou por correr bem e, assim, foi salva mais uma árvore que 20 anos depois pode continuar a ser apreciada no terraço dos Jardins d’Água, ao lado de outras igualmente recuperadas por transplante naquela altura. Um exemplo que devia ser seguido nos dias de hoje.

[Referência bibliográfica: ”Memória das árvores da Expo’98” – Manuel Prates Canelas]

Facebook