A Pata de Elefante

Conhecida por “Pata de Elefante”, o notável exemplar de Beaucarnea recurvata, espécie natural das regiões secas e áridas do México, veio de um viveiro em Havana (Cuba) para a Zona de Intervenção da Expo’98.

Viajou de barco até Vigo e de camião até à Z.I. onde foi plantada na Esplanada Dom Carlos I, junto ao Oceanário. O seu acondicionamento em contentor especial e as movimentações foram rodeados de todos os cuidados devido à fragilidade dos seus tecidos ricos em reservas de água.

Floresceu logo em agosto de 1998, o que muito valorizou a sua presença já notável pelas invulgares dimensões. Certamente foi de todos os exemplares o mais fotografado, todos queriam ficar ao pé dele e até teve honras de televisão, rádio e comunicação escrita.

in ” Memória das árvores da Expo’98”

 

NOTA: O Eng.º Manuel Prates Canelas, autor do livro “Memória das árvores da Expo’98”, colaborou com a Parque Expo durante 9 anos, até 2002, destacando-se o seu papel na arborização dos Espaços Verdes da Zona de Intervenção. Recentemente fomos contactados pelo seu filho, o Sr. José Canelas, que simpaticamente nos ofereceu um exemplar do livro do seu pai, falecido em janeiro de 2016, facto que muito nos sensibilizou. Lamenta profundamente o estado atual das árvores que o seu pai tratava como se fossem filhos e pede-nos que em memória delas divulguemos as suas histórias.

Facebook