Mais árvores mortas na Alameda dos Oceanos

Depois da morte de duas centenas de azinheiras nos passeios laterais da Alameda dos Oceanos, também os carvalhos (quercus palustris) existentes ao longo da plataforma central da Alameda, entre o Pavilhão do Conhecimento e o Pavilhão de Portugal, começam a mostrar sinais de pouca vitalidade. Neste momento já é possível contabilizar mais de duas dezenas de árvores irremediavelmente perdidas e outras tantas com aspeto pouco saudável.

 

A estas podemos ainda adicionar mais uma dezena no passeio nascente do troço mais a Sul da Alameda dos Oceanos, em frente ao edifício Écran.

O carvalho-espanhol ou carvalho-dos-pântanos (assim se chama esta espécie) é uma árvore caducifólia de grande porte (pode atingir os 25 metros de altura) originária da América do Norte. Tem uma folhagem verde que muda para um caraterístico vermelho vivo durante o Outono.

Facebook