Descarga de combustível no rio Tejo

Quem passou ontem de manhã junto ao Teatro Camões concerteza não conseguiu deixar de notar o intenso cheiro a gasóleo que se sentia naquele local. Rapidamente se percebeu que o cheiro provinha de uma descarga que estava a ser realizada no Rio Tejo e onde era bem visível uma mancha de óleo/combustível.

A ACIPN receia que esta situação inconcebível seja originada pelo despejo nos coletores de águas pluviais das águas contaminadas provenientes das obras de expansão do Hospital CUF Descobertas e nesse sentido já contactou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) bem como a Câmara Municipal de Lisboa para que seja devidamente averiguada a causa deste crime ambiental.

 

[UPDATE 20-04-2017]

Em resposta à denúnica apresentada, a APA informou “que foi realizada ação de fiscalização em 28/03/2017, na Marina do Parque das Nações e, em particular, junto ao Teatro Camões, não tendo sido observados quaisquer indícios de descargas de efluentes, designadamente contendo hidrocarbonetos“. Acrescenta ainda que “tratando-se de eventual descarga através de coletor de águas pluviais, foi comunicado à C.M. de Lisboa, entidade gestora da referida rede e à qual cabe garantir a inexistência de utilizações indevidas da mesma“.

Facebook