Obrigado Parque EXPO

O dia de hoje marca a extinção formal da Parque EXPO 98, SA. Esta empresa pública foi constituída em 23 de março de 1993 pelo Decreto-Lei n.º 88/93 com duas missões principais: organizar a Exposição Mundial de Lisboa subordinada ao tema “Os Oceanos, um Património para o Futuro” e implementar o projeto de renovação urbana e de requalificação ambiental de uma área de 330 hectares na degradada zona oriental de Lisboa.

A extinção da Parque EXPO fora anunciada pelo Governo em 2011 como uma medida fundamental na redução do esforço financeiro do Estado e do nível de endividamento do setor público. Independentemente de julgamentos políticos e de outra natureza que possam agora ser feitos, alguns deles injustos e assentes em má-fé, são inegáveis as repercussões do ponto de vista ambiental, paisagístico, cultural e social resultantes do trabalho desenvolvido pela Parque EXPO no Parque das Nações.

Não esquecemos que a Parque EXPO devolveu à população e à cidade de Lisboa uma vasta área ribeirinha bastante degradada e poluída onde coexistiam instalações industriais, depósitos petrolíferos, armazéns e lixeiras a céu aberto.

Não esquecemos o sucesso que foi a Expo 98, evento marcante na História recente do país e ainda hoje recordado com orgulho por todos os que o viveram.

Não esquecemos a requalificação urbanística e ambiental pós-Expo 98 que deu origem ao Parque da Nações, um projeto pioneiro em Portugal e um case-study internacional pela aplicação de um novo modelo de desenvolvimento urbano sustentável integrado.

Não esquecemos a gestão urbana de excelência assegurada ao longo dos anos no Parque das Nações, transformando-o numa referência em termos de qualidade urbana.

Não esquecemos os espaços verdes e zonas de lazer cuidados, a limpeza do espaço público, o grau de eficiência dos serviços e as infraestruturas técnicas de carácter inovador.

Não esquecemos o contributo da intervenção da Parque EXPO para a construção além-fronteiras de uma imagem moderna de Lisboa e para o reforço do posicionamento competitivo da zona oriental da cidade.

É este legado ímpar que devemos recordar, destacar e continuar a defender.

Por tudo isso e muito mais, a ACIPN não poderia deixar passar este dia sem expressar publicamente a sua gratidão a todos aqueles, homens e mulheres, cujo esforço, dedicação e profissionalismo, ao longo de 20 anos, permitiu idealizar, conceber e manter viva a nossa Cidade Imaginada.

Obrigado Parque EXPO!

Facebook