Direção da ACIPN recebida nos Paços do Concelho

_asc0682_pacos_concelho

A Direção da ACIPN reuniu esta manhã nos Paços do Concelho com o assessor do Vice-Presidente da CML, num encontro que serviu para debater com a autarquia algumas das preocupações que temos vindo a expressar ao longo do tempo.

Dos diversos temas tratados, saudamos desde logo a total abertura por parte da CML para discutir o modelo de circulação automóvel previsto para a Alameda dos Oceanos e encontrar formas que permitam o seu atravessamento, seja por residentes, seja em determinadas janelas horárias. Foi-nos também garantido que, contrariamente a rumores que circulavam, não está previsto qualquer projeto de prolongamento da ciclovia no troço norte da Alameda dos Oceanos que implique a supressão de vias de circulação automóvel.

Relativamente a questões de segurança, estará a ser preparada a introdução de um sistema de guardas noturnos nas zonas residenciais. Já no Parque Tejo, na impossibilidade de recurso a segurança privada, a videovigilância afigura-se como uma solução mas terá de fazer parte de um plano global para a cidade de Lisboa pelo que não é previsível que ocorra antes das próximas eleições. Está também a ser estudada a possibilidade de introdução de uma componente de vigilância no contrato de prestação de serviços de manutenção dos espaços verdes.

Quanto à iluminação pública, lamentamos que a CML assuma o abandono dos conceitos de iluminação criados para a Expo’98 e aposte em soluções economicamente mais viáveis. Focos ao nível do chão ou incrustados nos muros que criavam efeitos cénicos impares, não são opção para a autarquia. Nos troços norte da Av. Dom João II e Alameda dos Oceanos, onde ACIPN efetuou um levantamento sobre a iluminação que revelava que metade das lâmpadas estavam apagadas, está a ser equacionada a substituição das torres por candeeiros mais baixos cuja luz não seja ofuscada pela folhagem das árvores.

Finalmente, no que diz respeito a Educação, existe o compromisso e a plena convicção de que a construção da nova escola EB1+JI bem como da segunda fase da Escola Básica do Parque das Nações iniciar-se-á no início de 2017.

Dentro do que são os seus objetivos, a ACIPN procurará manter este espírito de cooperação e diálogo com a CML na busca de soluções para os problemas do Parque das Nações com vista à recuperação da qualidade urbana que nos foi retirada.

Facebook