Requalificação dos Jardins Garcia de Orta

IMG_3755

Foi com alguma admiração que a ACIPN constatou que arquiteta Cristina Castel-Branco, autora dos Jardins Garcia de Orta e uma referência na recuperação de jardins históricos, não foi envolvida no projeto de requalificação daqueles jardins. Nas diversas comunicações que tem feito sobre o assunto, a Junta de Freguesia do Parque das Nações (JFPN) tem atribuído a autoria dos Jardins Garcia de Orta ao arquiteto João Gomes da Silva, com quem vem trabalhando no projeto há mais de um ano, mas tal facto não corresponde à verdade. Quem concebeu o conceito e o submeteu em 1994 ao Conselho de Administração da Parque Expo, quem selecionou e foi pessoalmente buscar algumas das espécies aos países de expressão Portuguesa e, inclusive, quem batizou os jardins com o nome do médico e naturalista português do séc.XVI, foi Cristina Castel-Branco. O arquiteto João Gomes da Silva foi chamado a meio do processo por Manuel Salgado, e o seu papel visou o desenho dos elementos construídos (muros, pavimentos, elementos de água, mobiliário e estrutura de ensombramento).

IMG_3779

Contactada por nós, a arquiteta prontificou-se, com o seu atelier, a refazer todo o trabalho de nova plantação para recuperar a imagem que os jardins tiveram em 1998, uma vez que mantém em sua posse os planos de plantação e o controle da obra originais.

IMG_3677

Na última Assembleia de Freguesia no dia 29 de junho, e na falta de resposta à nossa exposição por escrito sobre o assunto, questionámos diretamente o senhor Presidente da JFPN. Em resposta, este afirmou que os trabalhos atuais visam a reparação de estruturas e que só depois se passará à plantação de novas espécies, confiando que o arquiteto João Gomes da Silva saberá o que fazer e quem contatar se necessário.

IMG_3785

A ACIPN espera não estar perante mais uma intervenção de descaraterização de um espaço emblemático do Parque das Nações. Assim, apelamos mais uma vez ao senhor Presidente José Moreno que envolva rapidamente no projeto a arquiteta Cristina Castel-Branco e o seu atelier ACB Arquitectura Paisagista para que estes procedam à validação dos planos de plantação previstos e já em curso. Se tal não for feito, iremos estar atentos ao decurso das obras e denunciaremos publicamente todos os atropelos ao conceito original dos jardins que venhamos a detetar.

Facebook